História

A AVITRATA foi constituída nos anos setenta numa altura em que os agricultores começavam a optar pelo recurso aos meios aéreos para cultivar o trigo e o arroz.

Os meios aéreos começavam assim por ser uma opção para os agricultores que se viam confrontados com condições adversas, nomeadamente as chuvas, que não permitiam o recurso a maquinaria terrestre para realizar as sementeiras, adubações e aplicações de herbicidas.

A empresa fixou a sua sede em Santiago do Cacem até finais dos anos oitenta, visto esta operar em grandes extensões de cereais, com especial incidência no Alentejo.

A partir dos anos noventa com as alterações da política europeia de abertura dos mercados a estrutura agrícola do país modificou-se completamente. As áreas cultivadas de cereais foram diminuindo progressivamente e os meios aéreos foram perdendo os mercados tradicionais.

A AVITRATA no início dos anos noventa instalou-se no Concelho de Benavente no Aeródromo da Garrocheira, por questões estratégicas e de mercado, visto neste concelho e concelhos limítrofes existirem grandes culturas de arroz e tomate.

A AVITRATA atualmente dispõe de um Hangar, que inclui escritórios, oficina e armazém e quatro aeronaves; dois Dromader e dois Piper. Dispõe também de pessoal experiente; pilotos, equipa técnica e assistência que ao longo dos anos asseguram e garantem os níveis de satisfação dos seus clientes.

A AVITRATA encontra-se certificada pelas entidades competentes como Operador de Trabalhos Aéreos.